TESTEMUNHO: Mãe Cambeense sai de coma de 58 dias

História foi contada em novo programa da Web Rádio Castilho Católica, fundada há quatro anos em Cambé.

Naquele sábado, 29 de dezembro, a médica olhou firme em Solange e Valdecir para dizer que Elen teria que passar por mais uma cirurgia, a quarta em algumas poucas semanas, mas não poderia afirmar se a paciente resistiria.

Solange é a sogra de Elen. Valdecir é o pai. Elen é casada com Elvis. Ela deu a luz a filha Antonela praticamente às vésperas de entrar em coma após a gravidez e o parto. E permaneceu naquele estado por 58 dias. Os rins de Elen ficaram no período quase 90 porcento parados.

Ao ser informada pela médica sobre o procedimento, Solange disse à ela que Elen não ia ter que enfrentar nova cirurgia. Então pediu a Valdecir que escorasse a mão de Elen por baixo, enquanto ela apoiou a sua em cima. Com os três de mãos dadas, Solange disse que estava entregando a situação para Nossa Senhora.

Sogra e pai da paciente começaram a rezar a Ave Maria. Elen, que naquele ocasião já estava há 29 dias em coma, começou a chorar, soluçando muito forte. “Três ou quatro enfermeiros viram o que estava acontecendo e perguntaram se era Elen quem estava chorando”, diz Solange. “As máquinas do local onde ela estava começaram a apitar”, prossegue a sogra.

O testemunho de Elen Marçola, de Cambé, marcou a estréia de um novo programa na Rádio Web Castilho Católica, fundada há quatro anos por Claudinei Aparecido Castilho, em Cambé. Denominado “Eu Sou uma Benção, Eu Sou um Milagre”, o programa foi ao ar na noite de terça-feira, 1º de maio.

A serie teve sequência no último dia 8, também terça, às 20 horas, com o testemunho de Thiaguinho, que se considera curado, graças à fé, da depressão que o vinha prejudicando.

Elen só conheceu a filha praticamente dois meses após o parto. Ela disse no seu testemunho que não se recorda de nada do que aconteceu no período em coma. A gravidez, segundo relata, foi normal.

Mas foi acometida após o parto pela Síndrome de Hellp, definida como uma complicação obstétrica rara que pode ocorrer durante a gravidez ou no pós parto, podendo levar a mãe à morte. Elen também foi acometida pela Síndrome da Angústia Respiratória do Adulto, abreviada como Sara e definida como um tipo de insuficiência pulmonar provocada por diversos distúrbios. Como se não bastasse, Elen teve no fígado a Esteatose Hepática, definida como o acúmulo de gordura no interior das células do fígado.

De acordo com a literatura médica, os problemas que acometeram Elen poderiam, no caso de sobrevivência, mantê-la acamada pelo resto da vida. Mas dias após a alta Elen retornou ao hospital, caminhando sozinha, para agradecer os profissionais que a haviam atendido.

O testemunho dela também foi feito aos fiéis que frequentam paróquia de Cambé localizada na região onde mora a família.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


%d blogueiros gostam disto: