Parque Danzinger Hof recebe Exposição Indígena

A Secretaria de Cultura vai realizar a Exposição Indígena no Parque Histórico Municipal Danzinger Hof a partir do dia 19 de abril, dia voltado para a reflexão da existência e resistência indígena. O evento conta com visitas da rede escolar, mas vai receber também toda a comunidade e ficará disponível das 9h às 11h e das 13h30 às 16h30 até o dia 18 de maio. O Parque está localizado na Estrada do Bratislava, KM 1.

De acordo com o Secretário de Cultura, Leonel Bacinello, o objetivo é aproximar os alunos da rede escolar à cultura indígena num ambiente propício para realização da atividade, que é o Parque Histórico. A exposição vai contar com objetos e imagens da arte indígena brasileira que apresenta rituais, músicas e danças das etnias Kaingang e Tupi-Guarani.

Bacinello explicou que os alunos também vão participar de oficinas com argila e caminhadas pelas trilhas do Parque. “Sob a orientação dos monitores, os alunos vão participar de uma oficina de modelagem em argila, para conhecerem técnicas de confecção e decoração de vasilhas de cerâmica utilizada pelos índígenas”.

Mais eventos
Outra exposição, denominada “Índios Xetás: Entre Arqueologias e Memórias”, vai estar aberta à população entre os dias 23 de abril a 18 de maio, das 8h às 17h de segunda a sexta- feira, no hall de entrada da Biblioteca Pública, no Centro Cultural. “Os banners sobre a etnia Xetá nós conseguimos através do Museu do Paraná, de Curitiba. Os materiais das outras duas etnias nós já possuíamos no acervo do museu da cidade”, disse o secretário.
Além das exposições, o jornalista e museólogo César Cortez vai ministrar palestras com o tema “A Missão Jesuítica de San Joseph e a Colonização de Cambé” no dia 20 de abril no período da manhã das 8h30 às 11h30 e no período da tarde das 13h30 às 16h30, na Câmara Municipal.

Patrimônio histórico
O Parque Histórico Municipal Danzinger Hof foi inaugurado em 15 de novembro de 1995. Além da área de preservação ambiental, o parque possui duas casas das famílias alemãs Tkotz e Zfichak, que colonizaram a cidade, a partir de janeiro de 1932.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


%d blogueiros gostam disto: