MOTOCLUBE DE CAMBÉ: Pilares e princípios norteiam os Lumberjacks

Irmandade, igualdade, ética, moral, honestidade, caráter, Deus, família, trabalho e honestidade são mais do que palavras para um grupo de motociclistas de Cambé.

Cortar o mal pela raiz. É para isso que um grupo de cerca de 25 motociclistas de Cambé reúne-se em torno da associação chamada Lumberjacks, a primeira do gênero legalizada no Município.

Lumberkack é traduzido como lenhador, o trabalhador da indústria madeireira responsável pelo estágio inicial do corte e transporte de árvores para sua transformação em produtos derivados.

Para os motociclistas de Cambé, a palavra significa muito mais. O presidente do grupo, Walace Gois, o primeiro secretário Pyetro e o fundador Lampião enfatizam que ela leva a um lema, “machado na raiz”, que é justamente a missão de “cortar o mal pela raiz”.

A ata de fundação dos Lumberjacks é de 1º de fevereiro deste ano e o estatuto foi concebido de acordo com os rigores contidos nas normas internacionais, brasileira de associações similares de motociclistas.

Os integrantes são regidos por quatro princípios básicos e atuam de acordo com quatro pilares: Deus, Família, Trabalho/Estudo e Motoclube são os princípios. “Significa que é Deus em primeiro lugar e depois a família. Em seguida o trabalho junto com o estudo. Só depois de contemplados os três primeiros princípios o participante deve dar atenção ao motoclube”, explicam Walace, Pryeto e Lampião.

Os pilares são Moral, Ética, Caráter e Honestidade. Condutas que transgridam os pilares levam à desfiliação do transgressor. “Somos um grupo de pessoas que gostam de moto e paralelamente nos ajuntamos para realizar um trabalho filantrópico”, afirmam.

Os Lumberjacks arrecadam alimentos para distribuir e também são parceiros de uma entidade que fornece marmitas que são distribuídas pelo motoclube aos moradores de rua. “É importante salientar que a filantropia é somente para beneficiar público de Cambé”, avisam.

Os integrantes usam roupas pretas e a marca do grupo é o colete de couro. São pessoas de variadas atividades profissionais. Barbeiros, pedreiro, metalúrgicos, estudantes, bombeiro civil, mecânico, empresários, dentistas e engenheiros, entre outros.

A irmandade e a igualdade são práticas fundamentais. Um membro com uma motocicleta de 125 cilindradas tem o mesmo peso no grupo do que outro com motocicleta de 1.000 cilindradas. A roupa preta significa muito mais do que uma configuração visual: “Preto porque nós somos o parabrisa da motocicleta. Se usarmos uma roupa branca ela se torna marrom; se usarmos marrom a roupa também suja. O preto é para a poeira ser batida e a roupa voltar ao normal”.

Além da roupa preta, o anel com a caveira é fundamental. “Porque a caveira é a igualdade”, afirmam. A explicação é que após a morte todos se tornam caveiras e são iguais nos ossos que os constituem.

Os Lumberjacks se reúnem às quintas-feiras, 20 horas, na Rua Curitiba, 241 (Brutes Store). São 17 fundadores e demais participantes que vieram em seguida. O início é como aspirante, para conhecer o motoclube. No estágio seguinte o membro pode ser elevado à machado. Só depois, por merecimento, ele pode receber no colete o estatus de lenhador.

Para participar é preciso, em primeiro, gostar de motocicleta. “Se o interessado não tem moto, assim mesmo ele pode entrar e tem um prazo de 12 meses para adquirir a sua motocicleta. É que no caso, por exemplo, de uma viagem com a família, o motoclube precisa de participantes que acompanhem o grupo de carro levando as mulheres e as crianças”.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


%d blogueiros gostam disto: