LAZER E CULTURA: Tardes de domingo no Zezão

Enquanto algumas crianças brincam no parquinho, outras soltam pipa. Pessoas caminham pelas pistas, se exercitam na academia, deitam sobre uma toalha estendida no gramado, aproveitam a sombra das árvores, lancham ou tomam alguma bebida nos “food truckes” estacionados nas redondezas. No palco artistas locais se revezam nas apresentações sob o olhar de um público que ocupa boa parte da arquibancada. O espaço é utilizado de forma totalmente democrático e capaz de atrair gente de todas as regiões da cidade e também de municípios vizinhos. É mais ou menos assim que dá para se definir as tardes de domingo Zezão, um parque aberto para todos, com dezenas de atrativos ou opções de lazer que fica difícil até de escolher qual é a mais interessante.

A senhora Isadora Leandro Costa é uma frequentadora assídua do local. Viúva, ela mora com a filha, o genro e um casal de netos. “Se eu pudesse viria todos os dias passear aqui. Quando estou aqui aproveito para brincar com meus netos e me recordar do tempo em que morava no sitio. Aqui fico tranquila, não vejo o tempo passar. Deveria ser proibido chover nos domingos, porque é o dia que posso aproveitar dessa beleza”, diz. Para Mauro Brandes, que usa o parque para fazer caminhadas, o Zezão foi o que de melhor aconteceu em Cambé. “Por isso, gostaria que tivessem mais cuidados com o local. Aqui precisamos de sanitários e de várias obras de recuperação, além de segurança”, reclama.

“Já melhorou bastante, mas ainda falta muita coisa para se fazer”. Essa é a opinião de um morador vizinho, que acrescenta: “Ficou muito tempo abandonado e cheguei até a pensar que tudo iria ser destruído. Espero que daqui pra frente seja dada mais atenção a este local. É preciso que os chafarizes voltem a funcionar para mostrar que era aqui a maior fonte de água que abastecia Cambé. Outra coisa que perdemos foram as flores, mas acredito que teremos mais atenção, porque este é o lugar mais bonito de Cambé”.


ARTE E CULTURA – No dia em que esta reportagem foi produzida, estava acontecendo um evento promovido pela Secretaria Municipal de Cultura, que reuniu centenas de jovens nas proximidades do anfiteatro. A promoção mostrou a diversidade cultural existente em Cambé, através das mais variadas formas de expressões artísticas. Apresentou uma riqueza de talentos que merece ser incentivada e valorizada. Foi um exemplo do poder transformador que a arte pode proporcionar à nossa juventude, tanto na revelação de novos artistas, como na formação do cidadão.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


%d blogueiros gostam disto: