65 ANOS: INSA e a contribuição para a educação de Cambé

A história do Instituto Nossa Senhora Auxiliadora (INSA) começou em 1953 em Cambé quando as Irmãs Salesianas foram solicitadas pelo Pe. Symphoriano Kopf, pároco da Paróquia Santo Antônio na época, para o trabalho da educação da juventude da cidade. Kopf recebeu a doação de um terreno da Companhia de Terras Norte do Paraná e lá foi construído o colégio que as irmãs passaram a administrar e acolher as primeiras alunas.

Com 65 anos de história, atualmente a escola atende 637 alunos, do primeiro ano do ensino fundamental até o terceiro ano do ensino médio e seu desempenho escolar é notável na cidade. Na escola trabalham 80 funcionários entre eles auxiliares administrativos, professores e profissionais auxiliares de serviços gerais, além das quatro Irmãs: Solange Sanches, Rosa Valente, Gema Olivo e Theotonia Thisen, que contribuem muito para a organização da escola e o cuidado com os alunos.

Imagem aérea mostra o colégio na década de 60.

A Irmã Solange Sanches é diretora institucional da escola desde 2017. Segundo ela o sistema de ensino adotado desde o início da história da escola é baseado no movimento de educação do sacerdote católico italiano Dom Bosco. “As bases do ensino de Dom Bosco é a razão, a religião e o amor. Nós seguimos outras linhas de ensino também, mas o nosso objetivo é educar a criança desde as séries iniciais para ela desenvolver o que tem de melhor”, explica.

Sanches é pedagoga, realiza o trabalho dedicado à pastoral, faz o acompanhamento de professores, alunos e organiza projetos sociais que envolvem a escola. Para ela, fazer parte do trabalho do INSA é fundamental. “Fiz a escolha religiosa de ser Irmã para sempre e isso implica na dimensão da educação. A escola se tornou uma família pra mim, aqui eu me realizo como pessoa educando, acolhendo e demonstrando o amor”, declara.

A relação dos pais e alunos com toda a equipe da escola é boa e recíproca, neste ano o INSA conseguiu fidelizar 85 % dos estudantes. Segundo a Irmã Solange esse resultado é um dos frutos que a escola colheu por continuar desenvolvendo o trabalho que o Kopf começou em 1953. “Quando Symphoriano Kopf iniciou o colégio, ele queria contribuir para uma sociedade diferente e foi isso que aconteceu. Hoje fazemos parte de muitos projetos que contribuem para o desenvolvimento de Cambé e educamos as crianças para que elas possam fazer o melhor pelo futuro da cidade”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: