Festa de Santo Antônio movimenta Cambé

Por Júlia Cristina da Silva

A festa do padroeiro da cidade é uma das mais esperadas pela população cambeense.

A tradicional Festa de Santo Antônio, que acontece durante o mês de junho, no Centro de Eventos da Igreja Matriz, movimenta a cidade todos os anos. Com grande diversidade gastronômica e musical, ela chama a atenção de toda a população, que não perde um dia de comemoração e não vê a hora de chegar o dia do santo casamenteiro para comer o bolo e se tiver sorte, encontrar a medalhinha.

Espetinho, pastel, cachorro quente, macarrão, sopa, risoto, yakissoba, sanduíche de pernil e bombom são as delícias que continuarão sendo servidas nos próximos dois finais de semana de festa. Além disso, o evento também conta programação musical e religiosa. Mais de 300 voluntários contribuem para a organização da festa.

O Padre Cristiano, é nascido na Bahia e já passou por diversas paróquias até chegar na cidade e está em Cambé há um ano e quatro meses. É a segunda vez que ele está acompanhando a quermesse e ficou surpreso com a dimensão da festa quando chegou aqui. “Já passei por São Paulo, Curitiba e nunca tinha visto uma quermesse que durasse tantos dias como essa de Cambé. É praticamente o mês de junho todo de festa. Eu vejo nas pessoas a vontade de participar como voluntárias e como as famílias gostam de vir e passear. “, conta o padre.

“Nós da Igreja Matriz estamos fazendo pesquisas para saber mais sobre essa quermesse. Descobrimos que ela acontece há mais de 80 anos, antes de Cambé ser Cambé. Vamos continuar trabalhando para levantar mais dados sobre as primeiras festas que deram origem a essa linda comemoração”, explica padre sobre o trabalho de pesquisa da igreja.

Para alguns casais, a quermesse também é um ponto de encontro romântico. Marcos Roberto Agostinho, eletricista, e Luciana Marques Agostinho, cabeleireira, moram em Cambé desde a década de 70. Desde então eles frequentam a Festa de Santo Antônio. “A festa é um momento de confraternização e é seguro para trazer os filhos. Nós gostamos de vir à missa antes e depois curtir o show”, conta Marcos Roberto.

Entre os 300 voluntários da organização da festa, está Estela Camata, professora e voluntária há 25 anos. Para ela, contribuir para a quermesse é aproveitar a oportunidade de servir a comunidade. “Eu faço parte do Movimento Familiar Cristão, dentro da nossa formação somos preparados para servir e nós voluntários estamos buscando cada vez mais recursos para melhorar a estrutura da festa”, completa a voluntária.

Camata explica também que muitas empresas têm se interessado em patrocinar a festa. “Neste ano a festa está contando com mais patrocínios do que em relação ao ano passado. As empresas estão reparando que essa parceria com a quermesse tem gerado bons resultados depois”.

A festa que tem o apoio da Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Cultura, se inicia às 19 horas no Centro de Eventos da Praça Santo Antônio.

Mais de 5 mil medalhinhas são distribuídas no Bolo de Santo Antônio

Os cambeenses fizeram fila para conseguir um dos 14 mil pedaços do Bolo de Santo Antônio que começou a ser vendido na manhã do dia 13 de junho (quinta-feira), no Salão Paroquial da Igreja Matriz. Segundo a organização, foram distribuídas entre 5 e 6 mil medalhinhas nos pedaços.

Reza a lenda, que quem encontrar a medalhinha do santo casamenteiro no pedaço de bolo deve se casar em breve. Quem estava na fila também tinham outros objetivos. Acompanhe a seguir a enquete:

Estou levando 15 pedaços, mas é para dividir com minhas colegas de trabalho. Vou pedir ao santo qualquer outra coisa, menos um relacionamento.
Noelia Policarpo – técnica em enfermagem

Estou levando quatro pedaços. A única coisa que vou pedir ao santo é muita saúde. É através da nossa fé, que nossa vida é movida.
Wesley Malagutti Sodré – funcionário público

Eu não comer, vai que acho a medalhinha. Estou levando 10 pedaços para distribuir entre meus familiares. Minha irmã é que está com esperanças de encontrar um novo relacionamento.
Gisele Braga

Eu estou aqui só pelo bolo, sou casada. É a primeira vez que venho aqui. Tinha muita curiosidade. Para o santo eu só quero pedir muita saúde para minha família.
Gislene Helena Santos de Oliveira Rodrigues

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: