Depois de dois meses de funcionamento, “zona verde” passa por avaliação

A Zona Verde de Cambé vai completar dois meses de funcionamento no próximo dia 26 acumulando muitos elogios e também reclamações. De acordo com um levantamento da administração municipal, o serviço de estacionamento rotativo trouxe mais movimentação para o comércio e facilitou o acesso aos serviços da região central, mas parte dos usuários tem questionado sobre a carência de 15 minutos livres para paradas rápidas. O sistema, administrado pela entidade sem fins lucrativos, EPESMEL, está em fase de avaliação pelo Departamento de Trânsito da Prefeitura de Cambé.

Segundo Fausto Anami, diretor do Departamento, a administração está colhendo informações com a entidade gerenciadora do estacionamento, para avaliar o que deve ser melhorado em relação à Zona Verde. “Estamos fazendo contato frequente com os orientadores de tráfego para saber o que a população mais tem questionado em relação ao estacionamento. Até o momento, os 15 minutos de carência e as vagas para motocicletas são as principais reclamações”. De acordo com o relatório apresentado pelo Departamento de Trânsito, de 28 de novembro a 30 de dezembro já foram comercializados 32.622 bilhetes.

Anami explicou também que na legislação atual do estacionamento não há determinação para os minutos de carência em todas as vagas, mas a Zona Verde conta com 25 vagas de estacionamento gratuito de curta duração em frente a farmácias, bancos e clínicas de saúde. No entanto, de acordo com o diretor essas vagas não estão suprindo as necessidades dos motoristas.

“Estamos cientes da situação e vamos procurar uma solução para isso, ou aumentando o número de vagas gratuitas ou alterando a legislação para permitir uma carência em todo sistema. Não há prazo para que isso aconteça, vamos avaliar com cuidado a melhor forma de resolver o problema trabalhando em conjunto com a EPESMEL”, afirma Anami sobre as ações que serão tomadas para resolver o problema.

Débora Silva, dona de casa, e Renan Egídio, operador de caixa de um posto de gasolina, já foram notificados mais de uma vez pelos orientadores de tráfego. “Não sabíamos que o estacionamento não tinha a carência de 15 minutos. Não íamos ficar mais do que isso na vaga e tivemos que pagar mais do que o necessário”, afirma Silva.

Por outro lado, Elaine Bedetti achou o estacionamento muito útil. Ela é comerciante da região do Jardim São Paulo e sempre frequentou muito a área onde foi implantado o estacionamento. “Sempre vim até o centro para pagar contas e tinha que deixar o carro muito longe, o que dificultava o acesso aos bancos e lotéricas. Agora acho vaga perto de onde mais preciso ir”, completa.

As comerciantes Stefani Lopes e Rubiani Oliveira, que trabalham em uma loja de roupas infantis localizada quase em frente a um parquímetro na Avenida Inglaterra, contam que o estacionamento rotativo contribuiu muito principalmente para a época das vendas de natal em dezembro. “O acesso às lojas ficou mais fácil e o fluxo de clientes aumentou desde que o estacionamento começou a funcionar”, explica Lopes.

O estacionamento rotativo funciona de segunda à sexta das 8 às 18 horas e de sábado das 9 às 13 horas. O tempo máximo de permanência nas vagas é de duas horas e o valor mínimo é de R$ 0,85, por meia hora. O pagamento pode ser feito por cartões de crédito, débito, moedas e pelo cartão da Zona Verde que é vendido e recarregado pelos fiscais. (Secom)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


%d blogueiros gostam disto: