Cambé experimenta grande expansão urbana

O crescimento urbano de Cambé vem mostrando números surpreendentes nestes dois últimos anos. A cidade, que foi considerada a 17ª melhor do Brasil no quesito urbanismo, segundo o ranking Connected Smart Cities, da Urban Systems, publicado pela Revista Exame, que elencou as 50 melhores cidades com padrões elevados em mobilidade e planejamento urbano em 2018, tem recebido grandes investimentos em construção de moradias e abertura de novos loteamentos.

Atualmente 17 novos loteamentos preenchem os espaços vazios da cidade e se expandem por áreas antes pertencentes à zona rural. Ao todo foram aprovados ou já liberados para construção 2.674 lotes desde o início de 2017. Ao mesmo tempo a construção de novas moradias se espalha por todas as regiões. Estão em obras ou já foram entregues 20 condomínios verticais, totalizando 2.984 novas moradias.

Paralelamente, entre projetos em fase de análise ou com alvarás já expedidos pela Prefeitura, somente em 2018, foram cadastrados 1.244 processos para edificação de residências particulares, somando aproximadamente 105 mil metros quadrados de construção.

Para o prefeito José do Carmo Garcia esse avanço reflete a confiança dos investidores e da população no potencial do Município. “O momento aumenta nosso otimismo, porém exige um esforço maior do poder público para acompanhar esse crescimento, pois aumentam as demandas. Mesmo diante da escasses de recursos públicos, Cambé continua investindo em construções de creches, escolas, unidades de saúde, recuperação de espaços urbanos, pavimentação de vias urbanas e rurais, expansão da rede coletora de esgoto sanitário, aumento da capacidade de distribuição de água potável, melhorias no ambiente urbano, entre tantas outras demandas que surgem em consequência desse desenvolvimento”, disse.

17ª cidade brasileira em planejamento urbano
Para entrar no ranking Connected Smart Cities, da Urban Systems, são considerados 13 critérios. Quatro relacionados a transportes (proporção de ônibus e automóveis; idade média da frota; quantidade de ônibus por habitantes; e outros meios de transporte), seis a urbanismo (lei de zoneamento; lei de operação urbana consorciada; plano diretor estratégico; emissão de certidão negativa e alvará on-line; vias pavimentadas; e despesas municipais com urbanismo), e mais três critérios relacionados ao meio ambiente (atendimento urbano de água; atendimento urbano de esgoto; e arborização).

Foram mais de 500 cidades brasileiras analisadas e mapeadas pela Urban Systems. O Paraná teve seis cidades ranqueadas pela organização. Cambé que não foi ranqueada no ano anterior, assumiu a 17ª posição nacional, e a 4ª posição estadual com 6,8 pontos. As cinco primeiras melhores cidades ranqueadas foram Santos (SP), Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR), Maringá (PR) e Jundiaí (SP), cada uma, respectivamente, com 7,7 pontos, 7,6 pontos, 7,5 pontos, 7,42 pontos e 7,41 pontos. Londrina, que também não apareceu no ranking da Urban Systems em 2016, ficou em 34ª lugar com 6,5 pontos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


WhatsApp chat
%d blogueiros gostam disto: